Murais Seagram

Em junho de 1958, Rothko recebe uma encomenda da companhia de bebidas Joseph Seagram and Sons para criar uma série de murais que servissem de decoração para o restaurante que viria a ser instalado no recém inaugurado Edifício Seagram na Park Avenue em Nova York - o restaurante Four Seasons. A sugestão do nome de Rothko foi idéia dos arquitetos Mies Van der Rohe e Philip Johnson que trabalharam na criação do espaço.

 

Rothko concorda em fazer as pinturas.

 

A encomenda representou um novo desafio para o pintor pois, pela primera vez, ele era requisitado a não apenas criar e desenhar uma série de pinturas, como produzir um conceito de arte especial para um grande ambiente, porém específico. Rothko completa 40 quadros, 3 séries completas em vermelho escuro e marrom. Ele altera suas formas para a horizontal com a intenção de complementar as características verticais do restaurante: colunas altas, paredes portas e janelas.

 

 

Em junho do ano seguinte, Rothko viaja com a família para a Europa - Roma, Floreça, Veneza e Pompéia. Em Florença ele visita a biblioteca de San Lorenzo para ver ao vivo o trabalho de Michelangelo que o inspiraria a fazer os murais. Ele diz que "a sala tem exatamente a sensação que ele busca com seus murais. Dar ao visitante a sensação de estar preso dentro de um espaço com as janelas e portas trancadas". 

 

 

Quando retornam a Nova York, Rothko e a mulher vão jantar no recém inaugurado restaurante. Logo em seguida, Rothko - que já trabalhava no projeto há quase 2 anos em um ateliê alugado em Nova York - misteriosamente, resolve desistir da empreitada e devolver o dinheiro. Os reais motivos para sua desistência permanecem desconhecidos. Ele mantém os quadros encomendados em um depósito até 1968.

 

A série final dos Murais Seagram foi dispersada e hoje está exposta em três lugares: Tate Modern (em Londres, Inglaterra), Kawamura Memorial DIC Museum of Art (em Chiba, Japão) e na National Gallery of Art (em Washington, Estados Unidos).

Vermelho sobre bordô, seção 3 do mural Seagram, óleo s/ tela, 1959 -

Tate Modern (Londres)

Vermelho sobre bordô, óleo s/ tela, 1958, Tate Modern (Londres)

Esboço para mural Seagram nº4, óleo s/ tela, 1958, Museu de Arte Kawamura DIC (Chiba)

Sem título, óleo s/ tela, 1958, Museu de Arte Kawamura DIC (Chiba)

Edifício Seagram e restaurante Four Seasons

Projetado por Mies Van der Rohe e Philip Johnson a pedido de uma grande fabricante de bebidas, o Edifício Seagram foi concluído em 1958. Marco da arquitetura moderna, foi o primeiro prédio a ser construido em aço e vidro - erguia-se também como símbolo da efervescência econômica norte-americana e, além da sede da empresa, abrigaria o luxuoso restaurante Four Seasons. 

 

Parte deste luxo consistiria em importantes obras de arte, e foi para produzi-las que Rothko recebeu proposta milionária: em valores de hoje, o equivalente a dez milhões de dólares pelo conjunto da obra. 

Edifício Seagram, Park Avenue, 375, Nova York

Philip Johnson

Mies Van der Rohe

Saguão principal do restaurante Four Seasons dentro do Edifício Seagram

de John Logan